+55 11 96060-2493

Sobre

SOBRE A LOGOTERAPIA

O que significa Logoterapia?

A Logoterapia é uma corrente psicológica que procura restaurar a esperança no coração do ser humano, a esperança da transformação, a esperança de suportar até mesmo os piores sofrimentos e se transformar numa pessoa melhor, tendo uma vida digna e repleta de sentido. ”

Prof. Dr. Alberto Nery

III Semana da Logoterapia – A Cura do Vazio Existencial, 2021.

 

“Logos” em grego significa “sentido”, uma tradução literal do termo “Logoterapia” é a “terapia através do sentido”, podendo ser traduzida também como “cura através do significado.”

Quem criou a Logoterapia?

Esta teoria psicológica foi criada por Viktor Emil Frankl (1905 – 1997), professor de Neurologia e Psiquiatria na Universidade de Viena e de Logoterapia na Universidade Internacional da Califórnia. Lecionou também em Harvard, Stanford, Dallas e Pittsburg. Escreveu 32 livros e esteve no Brasil em 1984.

 

Durante a Segunda Guerra Mundial, Frankl ficou três anos (1942 – 1945) preso nos campos de concentração de Auschwitz, Daschau e outros dois, era o prisioneiro nº 119.104 e lá pode observar aspectos da logoterapia entre os colegas prisioneiros e os seus carrascos.

 

“No campo de concentração, por exemplo, nesse laboratório vivo e campo de testes que ele foi, observamos e testemunhamos alguns de nossos companheiros se portarem como porcos, ao passo que outros agiram como se fossem santos. O ser humano tem dentro de si ambas as potencialidades; qual será concretizada depende de decisões e não de condições.” (FRANKL, 2019, p. 155).

Quais os principais conceitos da Logoterapia?

A logoterapia é basicamente uma psicoterapia centrada no sentido, ela é menos retrospectiva e menos introspectiva e concentrando-se mais no futuro, ou seja, nos sentidos a serem realizados pelo paciente em seu futuro. E entende que essa busca de sentido é a principal força motivadora do ser humano.

 

Esta teoria nos mostra que certa dose de conflito é normal e sadia, porém a preocupação ou mesmo desespero da pessoa sobre se sua vida vale realmente ser vivida é chamada de angústia existencial, mas de forma alguma uma doença mental.

 

O filósofo e escritor alemão Nietzsche tem uma importante frase que diz: “Quem tem um por que viver, suporta quase qualquer como.” Pode-se ver, assim, que a saúde mental está baseada em certo grau de tensão entre aquilo que já se alcançou e aquilo que ainda se deveria alcançar, essa tensão é inerente ao ser humano e por isso indispensável ao bem-estar mental.

 

Sendo assim, o que o ser humano realmente precisa não é um estado livre de tensões, mas antes a busca e a luta por um objetivo que valha a pena, uma tarefa escolhida livremente.

 

A logoterapia procura criar no paciente uma consciência plena de sua própria responsabilidade e por isso deixa que ele mesmo opte pelo quê, perante quê ou perante quem ele se julga responsável, sendo seus principais pilares:

  • Sentido para a vida: a vida sempre tem um sentido.
  • Vontade de sentido: o ser humano tem vontade de viver e encontrar o sentido da sua própria vida.
  • Liberdade de vontade: o ser humano é livre para buscar e encontrar por si só o sentido.

 

O sentido da vida está em constante modificação, de um indivíduo para outro, de um dia para outro, de uma hora para outra, sem jamais deixar de existir e a logoterapia entende que é possível descobrir esse sentido de três diferentes formas:

  1. Criando um trabalho ou praticando um ato (valores do ato criativo).
  2. Experimentando algo ou encontrando alguém (valores da experiência).
  3. Pela atitude tomada em relação ao sofrimento inevitável (valores da atitude).

Por fim, a logoterapia não é pessimista, mas antes ativista, no sentido de tornar o paciente ativo em sua própria história e consciente de sua liberdade e sua responsabilidade perante a vida.

Referências:

FRANKL, Viktor E. A vontade de sentido: fundamentos e aplicações da Logoterapia. Traduzido por Ivo Studart Pereira – Ed. ampl., incluindo o posfácio “A desguruficação da logoterapia”. 1ª edição. São Paulo: Editora Paulus, 2011

FRANKL, Viktor E. Em busca de Sentido: Um psicólogo no campo de concentração. Traduzido por Walter O. Schlupp e Carlos C. Aveline. 46ª edição. (revista). São Leopoldo: Editora Sinodal; Petrópolis: Editora Vozes, 2019.

Sandra Bueno
PSICOTERAPIA ONLINE

O Conselho Federal de Psicologia autoriza que psicólogos façam atendimentos mediados por Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs), como por exemplo vídeo chamada do WhatsApp, Google Meet, Zoom ou outra plataforma a ser combinada previamente entre o profissional e o paciente.

 

Para isso é exigido de todo psicólogo que pretende realizar atendimentos online um cadastro no e-Psi (Cadastro Nacional de Profissionais para Prestação de Serviços Psicológicos por meio de TICs), ao qual já estou devidamente cadastrada.

 

As sessões de terapia online ocorrem da mesma forma que as sessões presenciais, têm os mesmos caminhos e objetivos e tem se mostrado muito eficaz aos objetivos pretendidos. Esse tipo de atendimento é uma alternativa àqueles que por alguma razão não podem ou não querem estar presencialmente no consultório.

 

O interesse e adesão a essa modalidade de terapia tem sido cada vez mais recorrente nos dias atuais, sendo as principais causas:

 

  • a economia de dinheiro e tempo para o deslocamento
  • maior flexibilidade para os agendamentos
  • poder estar em um lugar confortável e conhecido, como por exemplo, a própria casa, traz mais segurança para o paciente
  • maior facilidade em encontrar um profissional que se adeque as necessidades, já que a localização do consultório não é mais um ponto primordial
  • acessível a pessoas de outros estados e até brasileiros que moram em outros países, entre outras razões.

Para que a experiência da sessão seja a melhor possível é necessário que tanto o profissional como o paciente tenham acesso à internet, preferencialmente um lugar reservado, livre de interferências e, se possível, fones de ouvido para melhorar ainda mais a comunicação.

PSICOTERAPIA: COMO FUNCIONA
  • As sessões têm duração de 50 minutos e normalmente acontecem uma vez por semana, caso sejam necessárias mais ou menos sessões, será combinado previamente com o paciente.
  • Na primeira sessão é feita a Anamnese que nada mais é do que uma entrevista em que são feitas perguntas básicas como data e local de nascimento, sobre trabalho e/ou escola, sobre uso de medicamentos, etc.
  • Colhidas essas informações, fala-se sobre a demanda, a razão pela qual o paciente buscou por terapia, assim é feita uma análise da necessidade e viabilidade de iniciar o processo.
  • O paciente terá toda a escuta disponível, livre de preconceitos, julgamentos ou opiniões, de forma empática e acolhedora, não apenas no primeiro atendimento, mas em todo o processo terapêutico.
  • Todas as sessões são sigilosas e regidas pelo código de ética profissional do psicólogo.
  • As sessões nunca são gravadas ou compartilhadas, salvo sob determinação da justiça ou em risco eminente de vida do paciente.
  • A terapia não tem um prazo pré-determinado, salvo o processo seja realizado em Psicoterapia Breve, onde o número de sessões pode ser previamente acordado.
  • O paciente é livre para decidir interromper o processo quando quiser, o psicólogo pode e deve alertar para as consequências de uma interrupção brusca de um processo em andamento, mas nunca irá interferir na decisão do paciente.
  • A psicóloga sempre irá sinalizar se estiver planejando dar alta para o seu paciente, se entender que é o momento certo e o paciente fará sessões de retorno e acompanhamento, se assim tiver interesse.
Sandra Bueno
QUEM NÓS SOMOS

Serviços psicológicos populares

Psicoterapia Infantil
Psicoterapia de casal
Psicoterapia Familiar
TESTEMUNHOS

O que dizem algumas pessoas que fazem parte da minha trajetória:

“A Sandra é um ser humano incrível: sensível, agregadora e interessada pelos outros. Sua conduta ética e competências refletem um acolhimento que todos percebem e reconhecem. Testemunho o seu perfil profissional e sua capacidade de lidar com seriedade em todas ações e desafios, pois leva consigo uma gama de conhecimentos adquiridos e praticados com absurda excelência. Ela carrega consigo aquele olhar específico para com as pessoas e situações, dignificando a nossa psicologia. ”

Nielce Camillo Filetti Psicóloga

Sandra é uma pessoa notável por sua conduta ética e amorosa. A todo instante, disponível e cordial, sempre tem uma palavra doce e conciliadora para as pessoas. Sua postura íntegra e atenta, se harmoniza naturalmente ao ofício de atender e amenizar as aflições humanas. Em minha visão ela nasceu para servir, e como psicóloga, ainda mais capaz de fazê-lo com perspicácia e aguda inteligência. O mundo tem agora mais uma força positiva destinada aos mais nobres ideais.

Ricardo Braga e Queiroz Psicólogo

A Sandra é uma das pessoas mais dedicadas que eu conheci dentro da área de psicologia. Sua disciplina e organização são admiráveis. Ela é uma daquelas raras pessoas que possuem a combinação de competência técnica e teórica com empatia e inteligência emocional. Meu caminho, com toda certeza, não seria o mesmo se não tivéssemos nos encontrado. Sempre digo a ela que existem pessoas que trabalham com psicologia e outras que são psicólogas. A Sandra é psicóloga, no sentido estrito da palavra.

Guilherme Silva Gonçalves Psicólogo

“Como psicóloga, Sandra é uma profissional autoconfiante em suas práticas. Um exemplo de dedicação e respeito a ser imitado por todos nós profissionais terapeutas. ”

Edson Fernandes Psicólogo
    Estamos esperando você

    Agende um horário agora

      Quando a situação for boa, desfrute-a.

      Quando a situação for ruim, transforme-a.

      Quando a situação não puder ser transformada, transforme-se.

      Contate-nos

      Copyright © 2022 sandrabueno. Todos os direitos reservados