Um pouco sobre mim

Sou nascida e criada na cidade de São Paulo, sempre fui (e sou até hoje) apaixonada por dança, fiz ballet por muitos anos, desde minha infância até o início da fase adulta, de vez em quando ainda me arrisco em algumas aulas de ballet.

Cores, formas, casas, prédios e grandes e construções sempre me fascinaram (até hoje), esse gosto aliado às minhas diversas canetas coloridas, letras desenhadas, habilidades manuais para construir e dar forma às coisas me levaram a escolher a Arquitetura como profissão, talvez influenciada pelo meu pai que era engenheiro civil e estava sempre envolvido com esses assuntos e pela minha mãe, que mesmo sem essa formação acadêmica na área, tinha um olhar aguçado.

A faculdade de Arquitetura e Urbanismo foi uma formação incrível, além de muito complexa, foi também uma diversão, passar cinco anos envolvida com maquetes, plantas, história da arte, urbanismo e plástica certamente tem forte influência sobre quem eu sou hoje em dia.

Ao final da graduação conheci meu esposo, principal entusiasta, admirador e incentivador de todos os meus projetos na vida. Já se passaram 20 anos (entre namoro e casamento) desse providencial encontro que transformaria minha vida por completo. Fruto dessa união vieram um menino e uma menina, definitivamente meu projeto de maior sucesso e realização.

Tive o privilégio de trabalhar com paixão por cerca de 15 anos em segmentos diferentes da arquitetura, até que gradualmente a perda do sentido da profissão somado ao desejo de viver plena e exclusivamente à maternidade e à família, aliado ainda ao apoio do meu marido, tomei a decisão de arquivar a arquitetura e qualquer projeto profissional e assim mudei radicalmente meus caminhos. Decisão certa, na hora certa!

Nesta mesma fase um luto me fez experimentar o momento mais introspectivo e reflexivo da minha história, onde a busca pelo sentido da vida se tornou minha principal força motivadora (como diria Viktor Frankl). Essa força me levou a uma intensa busca por uma conexão espiritual e consequentemente a um processo de conversão, o que definitivamente me transformou em uma nova criatura.

Paralelo a esse processo, estava mergulhada em muitas leituras sobre religião, filosofia, psicologia e assuntos relacionados, o que me impulsionou a tomar uma inusitada decisão aos 35 anos de iniciar outra graduação, dessa vez em Psicologia, navegar na mente humana e ter a possibilidade de ser uma agente transformadora na vida de outro ser humano era algo que trazia mais um novo sentido para a minha vida.

Uma curiosidade sobre a época da faculdade de psicologia é que fui gentilmente convidada a ser representante da turma pelos colegas de classe, acredito que pelo meu perfil de liderança ou pela habilidade que desenvolvi durante a vida de gerenciar conflitos ou pela maturidade, já que tinha idade para ser mãe de quase todos e assim muitos me consideravam ou talvez pela soma de todas essas características, o fato é que foi um presente exercer essa função até o fim da graduação que me proporcionou experiências incríveis e ao final do curso ainda fui escolhida para ser a oradora de todas as turmas de psicologia na colação de grau, o que me gerou grande honra e satisfação.

Cinco anos se passaram de muito estudo, que se estende até hoje e será continuo, muita (mas muita) leitura, muita escrita, muitos estágios, atendimentos, novos conhecimentos, diferentes visões de mundo e de ser humano, temas transformadores, construção e reconstrução de valores, opiniões e posicionamentos, conviver com pessoas completamente diferentes e que agregaram muito valor a minha vida, me fizeram chegar até o momento em que posso exercer não apenas uma nova profissão, mas sim uma missão que me foi confiada a qual executo com muita dedicação, devoção e respeito, mas principalmente que traz sentido para a minha vida. Daqui pra frente a história está em construção…